ComunicadosPolítica

PSD: Carla Madureira exige cumprimento de medidas de excepção urgentes

A deputada do PSD, Carla Madureira, reiterou no Parlamento que o governo está a falhar com as pessoas e as empresas do município de Ovar no âmbito da pandemia. Numa audição regimental à ministra do Trabalho e Segurança Social, a parlamentar social democrata acusou a tutela de ignorar projecto de resolução que recomendava medidas excecionais urgentes para a população ovarense.

“Em julho passado, aprovamos aqui um projecto de resolução que recomendava ao governo a adopção de medidas excepcionais e urgentes de apoio social e recuperação económica para o concelho de Ovar que esteve sujeito a condições que nenhum outro território continental experimentou”, vincou Carla Madureira na sua intervenção.

A deputada aveirense historiou que em março do ano passado a situação epidemiológica neste concelho “revestiu-se de uma gravidade tal que levou as autoridades de saúde a determinarem a única cerca sanitária no Continente e a suspender toda a actividade económica, que penalizou e continua a penalizar os cidadãos, os comerciantes e as empresas”.

Carla Madureira sublinhou que este projecto de resolução, “cujas medidas se mantêm atcuais e urgentes”, teve votos favoráveis de todas as bancadas, incluindo de uma parte do grupo parlamentar do Partido Socialista.
Para a deputada do PSD, os ovarenses precisam “que o Governo cumpra a sua parte, deixe de ignorar uma decisão da Assembleia da República e um apelo dos representantes do povo de Ovar”, até porque, como referiu, “é agora que estes apoios mais fazem falta”.

A Assembleia Municipal de Ovar aprovou por unanimidade uma moção, instando o governo a concretizar a recomendação prevista na resolução da Assembleia da República, pelo que Carla Madureira levou o assunto ao Parlamento pela terceira vez. “Pela terceira vez, nesta casa, lhe venho lembrar – e continuarei a lembrar quantas mais forem necessárias – que está a falhar com as pessoas e as empresas do município de Ovar e com o Parlamento” concluiu a deputada aveirense.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta