Opinião

Real combustão – Henrique Gomes

Ainda não ferve mas já está em alta temperatura, embora por vezes a meteorologia acabe por despejar alguma água na ansiada fervura. Ainda assim, sem alterar significativamente o crescente aquecimento do ambiente carnavalesco.
Sábado passado, para os lados da Praça da República, tivemos o Real: Combo, já anunciado e o que vai ser anunciado.
Os Real Combo Lisbonense recordaram Carmen Miranda, revisitando o vasto reportório musical da cantora nascida prós lados do Marco de Canaveses.

Numa festa que já tem a sua combustão em bom ritmo, o seu ambiente aquecido, a atuação dos Combo foi uma espécie de “ meter achas prá fogueira”.

Muito evoluídos tecnicamente, pareceram algo desligados do público – não houve uma grande propagação de todo aquele aparato instalado em cima do palco. Mas nem isso foi um problema, pois não faltou animação a quem assistia.

Os Real Combo, novatos nestes ambientes carnavalescos ovarenses, fizeram o seu espetáculo com grande profissionalismo, mas faltou o interagir com o público – partiu do público, de alguns grupos de carnaval, a iniciativa de animar ainda mais a noite e lá se fez o tradicional comboio que serpenteou por entre centenas de pessoas.
Quim Barreiros, por exemplo, é muito menos evoluído musicalmente, mas empolga a sua quinta com músicas de feira: existe uma real comunhão entre cantor e público.

Henrique Gomes

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo