Covid-19

Risco de transmissão através das superfícies é baixo – Estudo

Um estudo do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos da América demonstra que existe apenas uma em 10 mil hipóteses de infecção ao contactar com um objecto ou uma superfície contaminada. A exposição a gotículas respiratórias que transportam vírus continua a ser a principal via de disseminação do SARS-CoV-2.

Mesmo assim, uma coisa continua certa: lavar bem as mãos com sabão, usar a máscara facial e arejar os locais são as armas de combate disponíveis por todos nesta batalha.

Dados recentes, da passada semana, publicados pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças americano (CDC, sigla em inglês) não desmentem que as pessoas podem ser infetadas com SARS-CoV-2 através do contacto com superfícies. Contudo, essa não é a principal via de disseminação e o risco é considerado baixo. A principal forma pela qual as pessoas são infectadas continua a ser através da exposição a gotículas respiratórias produzidas ao respirar, falar, cantar, gritar, tossir ou espirrar que transportam vírus infecciosos. Na maioria das situações, limpar as superfícies com sabão ou detergente, e não desinfectar (com produtos como álcool-gel), é suficiente para reduzir o risco.

O risco de transmissão via fómites (objecto ou material que pode alojar um agente infeccioso e permitir a sua transmissão) depende da taxa de prevalência de infecção na comunidade; da quantidade de pessoas infectadas com vírus que expelem (que pode ser substancialmente reduzida com o uso de máscaras); da deposição de partículas de vírus expelidas em superfícies, que é afetada pelo fluxo de ar e ventilação; da interação com fatores ambientais (calor e evaporação, por exemplo) causando danos às partículas de vírus enquanto estão no ar e em fómites; do tempo entre quando uma superfície é contaminada e quando uma pessoa a toca; da eficiência da transferência de partículas de vírus das superfícies dos fómites para as mãos e das mãos para as membranas mucosas do rosto (nariz, boca, olhos); da dose de vírus necessária para causar infeção através da rota da membrana mucosa.

Segundo os resultados de estudos quantitativos de avaliação de risco microbiano, o potencial de infecção é baixo, geralmente, menos de um em 10 mil, o que significa que cada contacto com uma superfície contaminada tem menos de uma em 10 mil probabilidades de causar uma infecção.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta