LocalSlider

Salvador Malheiro critica “fanatismo em torno da questão da preservação ambiental”

Na sequência de uma tomada de posição pública por parte da associação ambientalista Amigos do Cáster, o presidente da Cãmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, explica que, “apesar de esta ser um obra da exclusiva responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente (ARHCentro)”, o Município “concorda e congratula-se pela concretização da mesma no território vareiro”.

Trata-se, segundo ele, de “uma Reconstituição Dunar e visa combater a erosão costeira de uma forma passiva”. O objectivo é “precisamente reconstituir as dunas e não destrui-las”.

Por outro lado, acrescenta, “a obra não está terminada nem recepcionada pelo que se deve aguardar pela conclusão dos trabalhos para aí, sim, se poder emitir uma opinião válida”.

A Câmara Municipal de Ovar reforça que “suporta e valida a solução adoptada designadamente com a construção de paliçadas para fixação de areias, numa extensão superior a 4 km e a plantação de milhares de pés de estorno”.

A Edilidade também enaltece a atitude da APA (ARHCentro) que concilia uma estratégia de protecção e preservação do ecossistema com um objectivo de valorização do próprio espaço ambiental, promovendo a atração das nossas praias e a consequente dinamização da economia local.

Por fim, Salvador Malheiro lamenta a atitude da Associação dos Amigos do Caster que revela “algum fanatismo em torno da questão da preservação ambiental, descurando completamente outros vectores da sustentabilidade, designadamente o social e o económico, colocando a luta política partidária acima de qualquer outro interesse, designadamente da defesa da terra e das nossas riquezas naturais”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta