OpiniãoVerão 2022

Sê bem-vindo, amigo Paio! – Por Pedro Nuno Marques

Já lá vão três anos, caramba! Três longos anos sem te ver, ora bolas! Mas, vá, é sempre bom ter-te de volta, companheiro Paio!

É nesta “língua” de areia, entre o mar e a ria de Aveiro, que te voltamos a receber. É nela que a festa e a devoção têm lugar. O acontecimento dura perto de uma semana, na qual dezenas de milhares de festivaleiros, famintos de diversão, amizade e excessos naturais da ocasião, visitam a Torreira. A eles se junta a simpática massa humana da terrinha, quer da Torreira, quer da Murtosa.

O despertar faz-se, há largos anos – rezam as crónicas de quem sabe -, com uma mini gelada numa das mãos e um cigarro na outra. A ressaca. aqui e acolá, revela-se monstra e imparável em termos de malvadez. Mas nós, os bravos, os rudes de espírito do “politicamente correcto”, alimentamo-nos pela audácia e pelo espírito irreverente que São Paio nos deixou como legado, talvez por este ter genes galegos, não sei bem.

A avenida central da Torreira enche-se de feirantes e de malta que passeia: de um lado, sente-se o alegre aroma a enchidos, queijos e bifanas, do outro, a pipocas, algodão doce e farturas. Roupa, calçado e “bugigangas” diversas também fazem parte deste leque infinito de ofertas.

No parque de campismo, proliferam colunas cuja música saída das muitas tendas se atropela, mas nem por isso os “putos” deixam, e bem, de curtirem. “Mano, estou a sentir cheiro a erva”, ouve-se de uma das tendas. “Babe, ontem à noite ´comi` o Pedro na praia! Porra, agora o gajo não me larga! O que o álcool faz!”, escuta-se numa outra.

À noite, madrugada dentro, a paródia faz-se na areia. Pessoas conhecem-se. Há brindes por todo o lado. Dança-se e rebola-se. A música, essa, este ano – como aconteceu em outros tantos – vem das pens dos DJ`s da terra, à boa maneira antiga. Abraços por todos o lado são uma realidade. Línguas que se desenrolam em bocas que não as suas também. Junto ao mar, perto da rebentação das ondas, um casal faz amor. Assim que atingem o nirvana, voltam para junto do seu grupo de amigos, ainda a tresandarem a sexo. A festa continua até às 6 horas da madrugada, pelo menos.

É sempre um prazer rever-te, Paio!

Pedro Nuno Marques

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo