Opinião

Uma Porta Giratória, na Agricultura – Florindo Pinto

Naquele longínquo tempo, que era o tempo, que, para se ter a alimentação, daqueles

– tempos, o Povo, lançava à terra as sementes e, esperava, que, da terra, brotassem as

– plantas, que no cumprimento do seu ciclo de vida, trariam o necessário alimento para

– as populações, radicadas nestas terras Barrinhotas. Vivia-se, daquilo, que na terra e,

– no mar, abundava. Mas, era preciso acautelar as colheitas e, as Entidades, impunham

– aquilo que, nos dia de hoje, seria considerado de crime. O agricultor, tinha de e todos

– os anos, apresentar um determinado número de cabeças de aves, tidas como nocivas

– Este relato, pode ler-se na Monografia de Esmoriz. Os tempos mudaram, a seca é um

– mal a respeitar, os custos, subiram e, para isso eliminar a Ministra apanhou na “porta

– giratória”, um autarca, desempregado e levou-o, para o seu gabinete. Tudo resolveu.

Florindo Pinto

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo