Covid-19

União das Freguesias: "Situação do Furadouro está a tornar-se insustentável&quot

A destruição que o mar provocou na frente de mar, nomeadamente, nos cafés e restaurantes do Furadouro, deixou o presidente da União das Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã (UFO), altamente preocupado.

Acompanhado por Nuno Sampaio Pinto e Jacinto Emerenciano, elementos do seu executivo, Bruno Oliveira acompanhou a situação, destacando que «o que está em causa no Furadouro, neste momento, é a segurança das pessoas e isso tem que ser acautelado com urgência».

«O mar começou por entrar a Norte, depois passou para o Sul e agora avançou na parte Central da praia», observou, acrescentando que «a situação está a tornar-se insustentável».

O autarca defende que «é preciso agir rapidamente», não entendendo porque é que o Ministro do Ambiente não cumpriu a promessa de avançar de imediato com as obras de protecção quando visitou o Furadouro, no início do ano. 

Acresce que, em face do que aconteceu nos últimos dias, «os 3 milhões de euros prometidos pelo Ministro do Ambiente já não chegam para salvar o Furadouro», alertou.

A UFO recorda que aprovou recentemente uma moção em que apontava «o âmago do problema nas frágeis protecções costeiras que ao longo dos últimos anos, não têm sido objecto da devida atenção e do necessário investimento por parte dos organismos centrais e regionais que tutelam essa área». (Foto: Ricardo Carvalhal)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo