Sexta-feira , 20 Outubro 2017
Ler também:
Projeção do Futebol Concelhio – João Gomes

Projeção do Futebol Concelhio – João Gomes

Na véspera do início de mais uma temporada, faço aqui uma análise geral àquilo que é a força concelhia no mundo da bola. A competir com 5 clubes distribuídos pelas 3 divisões de Aveiro (sim, este ano vamos ter a estreia da Pro-Nacional), o concelho de Ovar tem algumas expetativas em relação aos resultados das mesmas.

Na 2ª Divisão Distrital estarão a competir o CD Furadouro e o CCR Válega. A equipa do mar vai atuar na Série A onde irá encontrar 13 equipas, entre elas duas equipas “B” de clubes do principal escalão aveirense, o U. Lamas e o Fiães. Não conhecendo ao pormenor os adversários, sabe-se que a série norte, tradicionalmente, é mais agressiva em termos competitivos, dando primazia à virilidade, nervo e contacto físico. O Arrifanense, por exemplo, adversário da Ovarense na época transacta, praticava um futebol com fundamentos, embora pecasse por alguma falta de organização defensiva. Se continuar dentro da toada do ano que passou pode ser uma equipa com objetivos cimeiros. Destaco também o Sanguêdo, por ter terminado 2016/2017 no 6º posto da Série A apenas a 2 pontos da 1ª Distrital e, ainda, o S. Roque, que apesar de uma temporada cinzenta é uma equipa com um historial recente de algum relevo a este nível. Prevejo, pelo que conheço da equipa do Furadouro, uma época a um bom nível e, eventualmente, na disputa de algo mais. Esperamos para ver!

A equipa de Válega está colocada na Série B, com 12 adversários, entre os quais as equipas “B” do Gafanha, cuja equipa principal atua no CPP, e a do Estarreja. Além disso, não tendo a certeza absoluta da fidelidade desta informação, penso que o Santiais irá servir como rampa de lançamento a jogadores vindos da formação da Atlética de Avanca. Neste grupo temos como forte candidato à subida o Valonguense, equipa que foi primo divisionária à duas temporadas atrás e, muito provavelmente, pretende ver o seu símbolo representado no patamar acima. De resto, com uma ou outra exceção, parece não haver equipas que tenham, pelo menos, teoricamente, muitas possibilidades de realizarem um campeonato acima da média. Esperar-se-á, desta forma, que o Válega alcance mais vitórias do que na época que passou, na qual contabilizou apenas 2.

O S. Vicente de Pereira, que vai estar presente na 1ª Divisão Distrital, fruto do 2º lugar no campeonato da última temporada, irá encontrar vários oponentes de bom calibre distrital. Falamos, por exemplo, de O. Bairro, Mealhada, Cucujães, Milheiroense, Mourisquense, clubes que atuaram entre os melhores de Aveiro recentemente. Espera-se ainda muita competitividade de emblemas como os de Oiã, Calvão, os dosi Mosteriôs, Macieirense, sem menosprezar a eventual qualidade de outros plantéis que visam competir contra todos os outros de igual forma. Portanto, não se esperam nenhumas facilidades nesta competição, comprida e dura, com várias deslocações longas, onde os primeiros 4 classificados irão subir o degrau para a divisão de elite. A luta por um lugar no top-4 vai ser estóica e as primeiras jornadas são essenciais para alavancar a consistência da equipa S. Vicentina.

Já no Pro-Nacional temos a Ovarense e o Esmoriz a medirem forças com os “tubarões” do distrito. Ao contrário da equipa da Barrinha, que conta já com várias temporadas seguidas de algum sucesso neste nível, sendo, inclusive, vencedor da Taça de Aveiro em 2017, a equipa da Cidade de Ovar vem de duas épocas a competir no segundo escalão. Contudo, a motivação adquirida pelo título de campeão Distrital da 2ª Divisão, alcançada já nos minutos finais, em Canedo, tem de ser tida em conta. Além do mais, a falange de apoio dos vareiros é incrível e, em casa, a AD Ovarense Futebol joga com a vantagem do 12º jogador, o que pode ser um fator relevante para os objetivos do grupo. Do SC Esmoriz espera-se mais um ano a competir na parte da frente da tabela. Será suficiente para a tão desejada subida, quando se apresentam, como adversários, equipas muito bem apetrechadas? Lourosa, Beira-Mar, Pampilhosa, Lamas, Bustelo, Estarreja, entre muitos outros símbolos super competitivos, são o cartão-de-visita desta divisão!

João Gomes
18.09.2018

*autor escreve com o novo acordo

Deixe uma resposta