Opinião

Surf em Portugal e o impacto do turismo do surf

“Para se ter um turismo de surf sustentável a longo prazo, é necessário que sejam adotadas práticas de gestão sustentável”, considera Ana Moura, professora do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo (DEGEIT) da Universidade de Aveiro e praticante (agora com menos regularidade) de surf. A professora da UA faz um comentário à situação atual do turismo de surf em Portugal.

Fazendo uma retrospetiva da história do surf em Portugal, para perceber e enquadrar o seu impacto no turismo nacional, teremos de recuar até à década de 20. Verifica-se que o registo mais antigo é um filme de 1927, onde se vê um grupo de homens a praticar bellyboard em Leça da Palmeira. No entanto, a prática de surf em Portugal só começou a ter expressão a partir da década de 60. No final desta década, e principalmente devido a um artigo numa revista Americana (Surfing Magazine) sobre as ondas de Sagres, começaram a aparecer, com mais frequência, grupos de surfistas Americanos e Ingleses em surf trips. Facto que começou a atrair mais praticantes nacionais, contudo na época, existia uma séria falta de material. A nossa chamada indústria do surf, só começou a ter expressão mais tarde no final da década de 80. (Ler mais in UA)

 

Ana Moura,

professora do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo (DEGEIT) da Universidade de Aveiro

Artigos relacionados

Deixe uma resposta