Verão 2022

“A minha mãe é a minha filha”, o novo livro ilustrado de Valter Hugo Mãe

Está em pré venda desde o dia 18

Esta quinta-feira, dia 25 de agosto, a Porto Editora faz chegar às livrarias de todo o país o mais recente livro de Valter Hugo Mãe, A minha mãe é a minha filha. Ilustrado pela artista plástica Evelina Oliveira, este é um conto de uma ternura ímpar sobre quando os filhos se tornam pais dos seus pais.

Quando amamos, temos urgência em proteger, por isso somos mais do que sinaleiros, apontando, assobiando, mais do que árbitros, fiscalizando para que tudo seja certo, seguro. Num poético elogio aos que cuidam e que, atentos à vulnerabilidade, alegrias e necessidades dos seus pais, exercem a graça de amarem acima de qualquer desafio, este é um texto íntimo que se projeta com uma força universal. Quando passamos a ser pais das nossas mães, tornamo-nos exigentes e cansamo-nos por qualquer necessidade. Ao contrário de quem é pai de filhas, nós corremos absolutamente contra o tempo, o corpo, os preconceitos, as cores adequadas para a idade. Somos centrais telefónicas aflitas.

A Feira do Livro de Porto recebe a primeira apresentação do livro, marcada para o dia 31 de agosto, quarta-feira, às 16 horas, numa conversa com Júlio Machado Vaz, a decorrer na Concha Acústica dos Jardins do Palácio de Cristal. A apresentação na Feira do Livro de Lisboa acontece no dia 10 de setembro, às 15 horas, no Auditório Sul.

A minha mãe é a minha filha

Um conto de uma ternura ímpar dedicado a todos aqueles que cuidam. Quando os filhos se tornam pais dos seus pais, atentos à sua vulnerabilidade, alegrias e necessidades, exercem a graça de amarem acima de qualquer desafio. Partilhando detalhes do carinho grato e importante que divide com a sua mãe, Valter Hugo Mãe aborda a importância da gentileza que facilita a vida e o poder dos afetos que impedem o abandono. Com ilustrações de Evelina Oliveira. «Quando passamos a ser pais das nossas mães, tornamo-nos exigentes e cansamo-nos por qualquer necessidade. Ao contrário de quem é pai de filhas, nós corremos absolutamente contra o tempo, o corpo, os preconceitos, as cores adequadas para a idade.»

Valter Hugo Mãe É um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. A sua obra está traduzida em variadíssimas línguas, merecendo um prestigiado acolhimento em muitos países. Autor dos romances: Contra mim (Grande Prémio de Romance e Novela – Associação Portuguesa de Escritores); Homens imprudentemente poéticos; A Desumanização; O filho de mil homens; a máquina de fazer espanhóis (Prémio Oceanos); o apocalipse dos trabalhadores; o remorso de baltazar serapião (Prémio Literário José Saramago) e o nosso reino. Escreveu alguns livros para todas as idades, entre os quais: Contos de cães e maus lobos, O paraíso são os outros, As mais belas coisas do mundo e Serei sempre o teu abrigo. A sua poesia encontra-se reunida no volume publicação da mortalidade. Publica a crónica Autobiografia Imaginária, no Jornal de Letras, e Cidadania Impura, na Notícias Magazine. Com exceção da poesia, que tem chancela Assírio & Alvim, toda a sua obra está publicada pela Porto Editora

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo