Publicidade
Opinião

Colesterol: o bom, o mau e o vilão – Dr. Rui Lobo

O colesterol é uma gordura essencial existente no nosso organismo que é em
parte produzida pelo fígado, mas também obtida através da alimentação. Na
dose certa, é benéfico e fundamental para a nossa saúde, mas se ingerido em
excesso pode acumular-se nas paredes das artérias, contribuindo para o
progressivo entupimento destes vasos, um processo denominado de
aterosclerose, e assim levar a um conjunto de doenças cardiovasculares tais
como o “enfarte do coração” e a “trombose cerebral”.

Se por um lado o colesterol HDL, dito “colesterol bom” tem um efeito benéfico
no organismo e, portanto, valores mais elevados deste conferem um maior
nível de proteção, por sua vez, o colesterol LDL comummente conhecido como
o “mau colesterol” é aquele que mais preocupa, uma vez que é um dos
principais responsáveis pelo processo de aterosclerose. Assim, o LDL é o valor
mais importante quando se interpretam os resultados de análises de sangue,
sendo o principal foco da terapêutica para a redução do colesterol e do risco
cardiovascular. Nem sempre o valor do LDL consta no boletim de análises, mas
através do valor do colesterol total, o seu médico consegue calculá-lo.

Os valores de referência apontados como normais nos boletins das análises de
sangue, não são um bom comparador, uma vez que cada pessoa é diferente,
tendo um valor alvo distinto. Isto justifica também que perante determinado
valor de LDL numa pessoa possa ser necessário iniciar a toma de um
comprimido e eventualmente noutra com o mesmo valor não o ser.
Diferentes pessoas têm diferentes fatores de risco adicionais e, portanto, o
valor ideal de colesterol LDL que se pretende obter quando se inicia tratamento
pode ser significativamente diferente.

publicidade

Se o seu risco cardiovascular for baixo a moderado, o seu valor de LDL deve
ser inferior a 115mg/dL; se tiver risco cardiovascular elevado, este valor deve
sempre estar abaixo dos 100mg/dL e se tiver risco CV muito elevado, deverá
ter o seu LDL abaixo dos 70mg/dL. Se quiser saber mais sobre o risco
cardiovascular individual e calcular o seu, pode fazê-lo aqui.
O primeiro passo a dar no sentido de reduzir o colesterol consiste na adoção
de uma dieta saudável e rica em legumes, leguminosas e fibras; evicção de
gorduras trans e de gorduras saturadas na dieta; prática de atividade física
regular de pelo menos 30 minutos, várias vezes por semana e a redução do
peso corporal excessivo.

Se ainda assim com estas medidas não for possível atingir o seu valor alvo de
colesterol LDL, deve em conjunto com a sua equipa de saúde, avaliar a
necessidade de iniciar ou alterar terapêutica farmacológica para proteção da
sua saúde e bem-estar. Existem diferentes tipos de medicação que se
adequam melhor a cada caso e cada pessoa.

Não arrisque! Ter o nível de colesterol controlado é o melhor e mais barato
seguro de vida que pode fazer. Questione a sua equipa de saúde na sua USF
sobre estratégias para minimizar o seu colesterol e o risco cardiovascular.

Rui Lobo
Médico Interno – USF João Semana
https://sites.google.com/view/usfjoaosemana/

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo