LocalSlider

Município recusa “Plano de Negócios” do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde enviou, no início de Dezembro, um documento à Câmara Municipal de Ovar, designado de “Plano de Negócios da ULSEDV – Unidade Local de Saúde de Entre Douro e Vouga”. Não tendo sido convidado para integrar o grupo que elaborou o referido documento, o município começa por estranhar o título dado – “Plano de Negócios” –, questionando se é “um documento que se insere nas prioridades preconizadas pelo Ministério da Saúde, designadamente quanto à necessidade de continuar a promover a integração de cuidados na rede de estabelecimentos de saúde, ou se visa aumentar a capacidade de gestão dos recursos disponíveis e alcançar uma melhor consolidação das contas”.

No parecer enviado ao secretário de Estado da Saúde, afasta-se das conclusões nele contidas, frisando tratar-se de um documento do Ministério da Saúde do qual a autarquia tomou conhecimento no dia 14 de Dezembro do ano passado.

Depois de analisado o documento e de ter sido dado conhecimento a todos os agentes da saúde em Ovar, autarcas e forças políticas, o parecer enviado ao secretário de Estado da Saúde manifesta o desacordo com o modelo apresentado no designado “Plano de Negócios” para a integração do Hospital Francisco Zagalo e do Centro de Saúde de Ovar.

O município manifesta-se disponível para estudar um “enquadramento que reforce os cuidados de saúde no município”, sugerindo, entre outras, a conclusão da modernização do Hospital Francisco Zagalo, por concretização da obra do Bloco Operatório, “uma mais-valia inquestionável para todo o programa no município e na região”.

O parecer mostra ainda preocupação com o esvaziamento progressivo da estrutura hospitalar local por “desvio de fluxo de doentes, tendo em conta a rede de urgências já estabelecida e por insuficiente financiamento” e apela a que se instale “uma eficiente e pronta emergência pré-hospitalar, reequacionando a mais-valia de uma urgência básica no Hospital Francisco Zagalo e/ou articulação com os meios VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) necessários”.

Para o autarca ovarense, Salvador Malheiro, “O nosso parecer, feito de forma muito construtiva, apresenta também uma série de sugestões e reivindicações conducentes a uma melhoria do sector da saúde no nosso Município. O Governo tem uma excelente oportunidade para demonstrar a sua sensibilidade perante a nossa realidade vareira. Desde logo, prevendo de imediato A abertura do Serviço de Urgência Básico (SUB) no nosso Hospital de Ovar e a disponibilização de uma VMER. Se assim não for, será um caso sério… pois nesta questão, tal como ficou demonstrado na reunião do passado dia 28 de Dezembro, lutaremos todos juntos e com muita determinação pela defesa de serviços de saúde de qualidade no nosso município.”

Artigos relacionados

Deixe uma resposta