Covid-19

Nestlé aumenta vagas para 500 em Portugal até 2016

A Nestlé Portugal organizou, esta segunda-feira, na sua unidade de produção em Avanca, no concelho de Estarreja, a cerimónia de encerramento das comemorações do seu 90.º aniversário.

Inaugurada em 1923, por Egas Moniz, a Fábrica de Avanca – o “berço” da Nestlé em Portugal – produz muitos dos produtos emblemáticos da marca, como “Cerelac” e “Nestum”, uma grande parte destinada à exportação, sendo considerada especialista europeia em produtos à base de cereais.

A administração da Nestlé informou que aumentou as vagas em Portugal destinadas a estágios e contratações directas, de 350 para 500, num programa de combate ao desemprego jovem que se estende de 2014 a 2016. As vagas são transversais às várias áreas da empresa, desde operários para as fábricas, até lugares de gestão, marketing, e outras, revelou ao Diário Económico fonte oficial da empresa. Ou seja, os lugares distribuem-se pela sede, no concelho de Oeiras, pelas quatro fábricas instaladas em Portugal e pelos centros de distribuição.

Aparte dos estágios insere-se no Movimento para o Emprego, ao qual aderiram mais de 150 empresas e organizações entre as quais a Nestlé, e que partiu da iniciativa do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), da COTEC e da Fundação Calouste Gulbenkian. Os candidatos têm de estar inscritos no IEFP.

Com a duração de 12 meses, estes estágios têm uma remuneração de cerca de 800 euros mensais (incluindo subsídio de almoço), comparticipada em 80% por fundos públicos, sobretudo comunitários.

A percentagem de estagiários que poderão vir a integrar os quadros da empresa é uma incógnita de que a Nestlé não quer falar, para já. De qualquer forma, a mesma fonte adianta que a empresa retém, habitualmente, cerca de metade das pessoas que lá estagiam. "Vai depender muito da performance dos estagiários e das necessidades das áreas da empresa", acrescenta. ANestlé quer jovens até aos 30 anos e, preferencialmente, sem experiência profissional. O ideal é que seja o primeiro contacto com o mercado de trabalho.

Estas 500 vagas fazem parte de um plano mais vasto da multinacional suíça de alimentação e bebidas, que pretende criar, até 2016, qualquer coisa como 20 mil oportunidades de trabalho para jovens até aos 30 anos em 20 mercados europeus.
Na altura em que foi anunciado o programa pela voz do director-geral da Nestlé Portugal, Jacques Reber, em Novembro, foi dito que a repartição das 350 vagas seria de 160 postos de trabalho directos e 190 estágios. Com este aumento de mais 150 lugares, a proporção deverá manter-se, ou seja, um pouco mais de metade para estágios.

As oportunidades para trabalhar na empresa, que está em Portugal há 90 anos, estão disponíveis ‘online' para que as candidaturas possam ser feitas via internet. Os portugueses podem ainda candidatar-se a lugares nos outros 20 países onde haverá dez mil contratos de trabalho directos e dez mil estágios. A Nestlé recebe em todos eles candidatos vindos de qualquer país e de qualquer área de formação.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo