Covid-19

O Necessário e o Luxo

E se andar por aí, pela estrada 109, verificará que foram colocadas umas faixas pintadas de branco, com uma ligeira saliência, que podemos considerar de uns “buracos para cima”.

A intenção terá sido a de levar os condutores a moderar a velocidade e trazer para a estrada condições de maior segurança.

A intenção pode ter sido essa, mas será que resulta? Não acreditamos. É que tivemos o cuidado de nos quedarmos a apreciar o comportamento dos condutores e não vimos os farolins de uma qualquer viatura a assinalar o “pé no travão”.

A zona é de limite de velocidade imposto e, talvez por isso, os condutores não se apresentassem em situação de infractores, logo, aquela “obra” terá sido de utilidade descabida.

Mas dali algo resultou. Trouxeram-nos mais barulho, uma agressão ambiental e, não sabemos se os moradores da vizinhança não terão razões de queixa por terem de suportar aquele ruído, um pum, pum, constante.
(***)

E se de trânsito falamos, temos de trazer para aqui, aquilo que representa a falta de uma rotunda na mesma via, mas na ligação à praia de Esmoriz.

As bichas chegam a ser de centenas de metros. Para tanto basta que uma viatura queira rumar para a Estrada do Mar, bloqueia o trânsito e o pandemónio acontece.

Essa necessidade não foi, ainda, sentida pelos edis e técnicos camarários, que tiveram olhos para a Avenida Sá Carneiro, na capital concelhia. 

Ali, engendraram forma de resolver as dificuldades de trânsito, sentidas por meia dúzia de condutores. 

Esperemos que este novo executivo, transforme a Câmara de Ovar em Câmara Municipal. 

Florindo Pinto

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo