Covid-19

Relatório desmistifica surto da Covid-19 na Coreia do Sul

Descubra o que realmente está a acontecer no país do extremo oriente, Coreia do Sul. O SARS-CoV-2, ou Covid-19, varreu o globo, causando danos rápidos e severos na economia, comunidades, famílias e indivíduos que foram afectados pelo vírus.

Apesar de se ter espalhado por quase todos os países no globo, em julho de 2020, um dos primeiros países afectados e mais severamente pelo Covid-19 foi a Coreia do Sul.
Iniciado a meio de fevereiro de 2020, o surto de Covid-19 na Coreia do Sul foi maioritariamente atribuído a um grupo religioso chamado Shincheonji pela imprensa coreana. A Igreja de Jesus de Shincheonji é um grupo religioso minoritário na Coreia do Sul e tem uma reputação negativa entre muitos coreanos, em parte devido aos seus métodos de “conversão”.

A 18 de Fevereiro, cinco dias depois do presidente da Coreia do Sul assegurar aos cidadãos que era seguro continuar com as atividades normais, o “Paciente 31”, um membro de Shincheonji, foi confirmado positivo para Covid-19. O membro terá estado numa celebração na igreja de Shincheonji, em Daegu, vários dias antes e espalhou o vírus para outros membros da igreja sem saber, testados depois de perceberem que foram expostos.

Nos dias e semanas seguintes, muitos artigos foram publicados pelo mundo referindo-se aos membros da igreja de Shincheonji como “super-espalhadores” do vírus. Muitas acusações foram feitas contra a igreja, a sua liderança e membros.

Especialistas em saúde e jornalistas fizeram um relatório para distinguir os factos da ficção sobre o envolvimento de Shincheonji no Covid-19 na Coreia do Sul. O documento explica o passado da Shincheonji, a 4causa do surto na igreja de Shincheonji e a verdade das acusações contra a igreja.

O relatório pode ser encontrado no website CESNUR (Center For Studies on New Religions): https://www.cesnur.org/2020/shincheonji-second-white-paper.htm
Outros relatórios recentes sobre a igreja de Shincheonji incluem um movimento de doação de plasma, no qual 4 mil membros da igreja recuperados do Covid-19 prometeram doar seus plasmas em resposta de uma requisição dos Centros de Controle de Doenças Coreano. Oficiais da Cruz Verde Coreana comentaram que essa campanha de doação é “inestimável” no desenvolvimento de uma cura para o COVID-19 e suas doações já estão sendo usadas em testes clínicos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta