Opinião

Um Benfica que faz sonhar! – Por Pedro Nuno

A efusividade crassa tomou conta de mim na quarta-feira. Parecia um puto, a correr de um lado para o outro pelo corredor aqui de casa, perante o ar atónito da minha progenitora. A adrenalina deixou-me com umas insónias que valeram a pena.

Por um bom motivo surgiram e em mim permaneceram umas valentes horas. Há muito que ninguém via o Benfica jogar desta forma. É contagiante e quem disser o contrário é uma “maça podre”. A escola alemã, personificada pelo Roger, é visível, manifestamente, até para os rivais, apesar de, grande parte, não o admitir.

Cresci nos anos 90, com conquistas intermináveis por parte do FC Porto (O Sporting atravessava o “deserto”). Cresci resignado (e aziado pra car…) aos pés dos meus camaradas portistas que, por norma, ao final da primeira volta do campeonato nacional, já tinham “aquilo” ganho.

Os cruzamentos do Drulovic, culminados com os cabeceamentos certeiros do “super” Mário, alteravam o meu estado de espírito (e sistema nervoso). Agora, a história é diferente!

O caminho é outro! O Benfica tornou-se numa esbelta poesia lírica que faz sonhar qualquer um de nós que apoia o clube que nasceu da audácia do Cosme Damião, que há poucos dias completou mais um aniversário (parabéns, companheiro!).

O Roger trouxe para o Seixal e para a Luz o estilo metódico, sagaz e prático da velha escolha germânica. A tudo isto, o embelezamento do jogo ofensivo encarnado tornou-se hipnotizante aos olhos da Europa do futebol. O conto de fadas parece que de conto nada tem: é a realidade e o rejubilo dos deuses, com o manto sagrado ali ao lado que, jogo após jogo, exulta entusiasmo e apoio perante a magia que vem do relvado.

O Benfica é das melhores equipas das Europa? É! Actuamente, é! E é para continuar, pelo Cosme, por nós.

Pedro Nuno Marques

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo