CulturaSlider

Cantar os Reis de Ovar na Estrela

A Câmara Municipal de Ovar, num intercâmbio com a Junta de Freguesia da Estrela, promoveu o património cultural e gastronómico vareiro na capital, no passado sábado, com apresentações das Troupes de Reis e degustações de Pão-de-Ló de Ovar.

A visita à capital iniciou-se com uma recepção no Convento das Bernardas, o cenário certo para uma degustação do pão-de-ló vareiro.

Seguiram-se as apresentações das Troupes de Reis do Orfeão de Ovar, ADO e JOC-LOC em dois momentos, o primeiro, ao início da tarde, no coreto do Jardim da Estrela, e o segundo, à noite, no Chafariz da Esperança, uma das principais entradas para o famoso Bairro da Madragoa.

A Comitiva vareira marcou ainda presença, ao fical da tarde, na inauguração da Exposição “Varinas de Lisboa-Memórias da Cidade”, no Museu da Cidade (Palácio Pimenta). O vereador da Cultura da Edilidade vareira, Alexandre Rosas, acompanhou toda a visita e mostrou-se muito satisfeito com toda a simpatia com que a comitiva vareira foi recebida nos diferentes momentos da visita e deixou um convite aos ovarense para que, se puderem, não deixarem de visitar a exposição”.

De sublinhar que Varina é a designação genérica dada à mulher, oriunda da Ovar e de outros locais da beira-mar, que se ocupava do comércio ambulante de peixe. Esta designação estendia-se a toda a região compreendida entre Ovar e Aveiro.

Como as famílias dos pescadores desta zona passaram por grandes dificuldades foram obrigadas a deslocar-se, disseminando-se por diversas zonas do litoral.

Em Lisboa, fixou-se uma grande comunidade de pessoas oriundas da Beira-mar em alguns bairros populares (Santos-Madragoa, Alfama, etc.). As varinas tornaram-se figuras muito populares e marcantes em Lisboa e foram cantadas pelos poetas e retratadas por todos os artistas plásticos nacionais.

Ler artigo Público.
Ler artigo no DN.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo