LocalSlider

Ovar no topo nacional das alterações climáticas

A organização não-governamental Carbon Disclosure Project (CDP) divulgou um estudo sobre a forma como os Governos e as cidades estão a avaliar os riscos das alterações climáticas e as medidas que estão a tomar para os combater. Em 2018, 620 cidades responderam, incluindo várias portuguesas, e as conclusões indicam que 85% delas já experimentaram problemas relacionados com essas alterações

Guimarães aparece como a cidade portuguesa com pior pontuação – 16 – depois de ter identificado como perigos que já se fazem sentir ou que se farão sentir a curto prazo, ondas de calor, deslizamentos de terra, vento severo, condições meteorológicas extremas, tempestades, cheias e incêndios florestais.

Ovar, com 14 pontos, aparece logo a seguir (referindo-se a tempestades, vento severo, inundações costeiras, contaminação por água salgada, acidificação do oceano, fogos florestais e inundações rápidas), com Lisboa (11) e Porto (8) um pouco mais atrás. (Ler artigo no «Público»)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo