LocalPrimeira Vista

Maceda: Abrir base à aviação civil agrada a Miguel Silva

Junta de Freguesia é dona dos terrenos onde a base se encontra instalada

[themoneytizer id=”16574-1″]

 

O presidente da Junta de Freguesia de Maceda, Miguel Silva, vê com bons olhos a possibilidade do Aeródromo de Manobra n.º1 (AM1) de Ovar possa vir a servir de suporte ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, à semelhança do que vai suceder com Montijo em relação a Portela, em Lisboa.

“Tem havido conversas informais sobre isso e faz sentido que venha a acontecer, pois a base já foi, em tempos, grande empregadora na região mas agora é apenas residual nesse aspecto”, disse o autarca ao nosso jornal.

“A capacitação da base para a aviação civil é uma ideia que nos agrada, até porque a Junta de Freguesia é a proprietária dos terrenos onde se encontra instalada, mas estamos a aguardar que a possibilidade seja real”.

Miguel Silva recorda que, quando Aguiar Branco foi Ministro da Defesa, “chegou a falar connosco sobre isso, pois os terrenos são nossos e estão a ser utilizados gratuitamente”. O presidente reforça que lhe interessa “potenciar uma estrutura que já teve mais utilização e ser apoio ao Aeroporto da Maia servia bem esse propósito”.

Nessa lógica, o autarca vê com alguma apreensão a utilização da AM1 de Maceda, no novo dispositivo da Força Aérea, no quadro das alterações impostas pela abertura da base do Montijo à aviação civil, mas pensa que isso não impede que Maceda venha a servir de apoio no transporte de passageiros quando a saturação de Pedras Rubras estiver em cima da mesa.

Declarações de Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar, ao Porto Canal, aqui.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo