Empresas

Veja quais segmentos do e-commerce mais cresceram na pandemia

A pandemia de Coronavírus proporcionou o aumento de compras na Internet, em especial em lojas virtuais. Isso é compreensível, visto que o distanciamento social torna o e-commerce não apenas uma alternativa prática, mas também saudável.

Além do mais, este período de pandemia reforçou também o quanto é importante que as empresas, dos mais variados segmentos, invistam na digitalização das suas actividades, beneficiando a produtividade e os atendimentos.

Nesse contexto de pandemia e da necessidade da transformação digital, alguns segmentos de e-commerce apresentaram um nítido crescimento. Isso já era esperado, tendo em vista que a Internet foi a “grande salvadora” nesse momento de crise em que vivemos.

Sendo assim, separamos aqui alguns dados e informações sobre os segmentos que mais cresceram na pandemia. Confira!

Segmentos do e-commerce que mais cresceram mais na pandemia

A situação adversa provocada pela pandemia fez muitos consumidores apontarem os olhos para a compra de produtos e serviços em lojas online.

De acordo com os dados obtidos pelo SEBRAE, durante o período de pandemia no ano passado, muitos consumidores acederam a sites de utensílios domésticos, visto que o distanciamento social deixou mais tempo para efectuar tarefas no lar.

Outro efeito provocado pela pandemia foi o aumento de acessos a sites voltados para a venda de produtos relacionados com a saúde, como, por exemplo, alimentos naturais, higiene pessoal e vitaminas.

Conforme o SEBRAE aponta também, as visitas a esses sites aumentaram em 11%, enquanto as vendas subiram para 27%. Confira agora os segmentos de e-commerce que demonstraram crescimento durante a pandemia.

Smartphones e itens de tecnologia
Os dispositivos móveis e outros “gadgets” de tecnologia são fundamentais no dia a dia de todo mundo, com ou sem pandemia. Porém, nesse período, é normal que a busca por esse tipo de produto aumente.

Os consumidores necessitam de aparelhos dotados de bons recursos, com capacidade não apenas de produzir melhores conteúdos na web, mas também de os aceder. Portanto, “e-readers”, tablets e produtos para casa inteligente tornaram-se essenciais.

Material desportivo

Quando se trata de saúde, especialmente diante de uma pandemia, é fundamental cuidar da forma física. O tempo em casa prolongado estimula o sedentarismo, a obesidade e outros transtornos que deixam o organismo frágil diante do vírus e de outras doenças.

Diante de academias fechadas, a solução é aceder a lojas virtuais e efectuar a compra de produtos que viabilizam os exercícios físicos, tais como esteiras, remos e bicicletas ergométricas.

Neste período, o e-commerce permite que sejam realizados exercícios simples, mas essenciais para a saúde física e mental.

Beleza e saúde

O cuidado com a aparência também está relacionado com a preocupação com a saúde. Por essa razão, durante a pandemia, o sector cresceu bastante e aumentou a procura por perfumes, ‘shakes’ de dieta, suplementos, secadores de cabelo, maquilhagem, produtos de ‘skin care’ e muito mais.

Cursos online

Entre os vários segmentos que já estavam em alta antes do Covid-19, o de cursos online é um deles. Há tempos que a era digital colocou a produção e a busca de conteúdo um investimento importante. As pessoas procuram informações para sanar os mais diversos problemas.

Nesse contexto de pandemia, vários profissionais perderam as suas respectivas fontes de renda. Isso resultou na busca de soluções para usar o tempo livre e se qualificar na sua área de actuação, proporcionando com isso o crescimento dos cursos online.

Jogos digitais

Os games, especialmente os online, apresentaram um nítido crescimento nesse período de quarentena. A explicação é simples: para quem deve passar muito tempo em casa, os jogos digitais se tornam uma alternativa a mais de entretenimento.

Além disso, a possibilidade de compras dentro de ‘apps’, com funcionalidades para jogadores pro, personagens, acessórios de jogo, acessos restritos e skins turbinaram o universo dos jogos online.

Seguindo um caminho parecido, muitos brinquedos estão sendo procurados em lojas virtuais. Isso é um claro reflexo da quantidade de tempo que as crianças devem permanecer em casa, sem ir para a escola.

Segmento pet

O quotidiano dos animais de estimação também é afectado pelo período de quarentena. Os passeios tornaram-se mais escassos e o trabalho de limpeza e higiene ficou maior.

Sendo assim, é nesse contexto que muitas lojas virtuais de artigos para animais estão em evidência, oferecendo artigos importantes, como coleiras, roupinhas, caminhas, brinquedos e alimentos.

Os serviços prestados pelos ‘pet shop’ tornam-se mais eficientes e acessíveis aos clientes diante da digitalização. Por isso, quem gere esse tipo de empreendimento deve investir na tecnologia

Segmento de entrega de comidas e medicamentos

Antes mesmo da pandemia esse sector já era beneficiado diante das vantagens da transformação digital. Os consumidores que possuíam o hábito de solicitar comida por ‘take away passaram a ter um estímulo a mais para consumir comida por ‘delivery’.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta